A busca por como ser mais confiante pode ser uma tarefa complexa para muitas mulheres que se sentem inseguras em relação à sua aparência, personalidade, estilo e outros aspectos pessoais. Essa é uma pauta muito comum e até mesmo as que aparentam estar mais seguras de si já se sentiram assim.

Existem muitos fatores que podem influenciar isso, como questões pendentes que não foram resolvidas desde a sua infância. De qualquer forma, uma das melhores maneiras de conseguir se sentir mais confiante é com o auxílio de apoio profissional.

As sessões de terapia podem te ajudar a entender suas questões particulares e, sobretudo, quem é você e qual o seu valor.

No entanto, é sempre importante levantar pautas sobre autoestima. Por isso, separamos abaixo algumas dicas que você também pode tentar em seu dia a dia e assim, praticar a auto confiança.

Como ser mais confiante?

A nossa confiança em nós mesmas e em nossas ações pode ser definida como um reconhecimento da qualidade da mulher que somos e das atitudes que fazemos. No entanto, é importante entender e trabalhar a confiança não somente em fatores positivos da vida, mas também nos problemas e adversidades.

Para adquirir a autoconfiança não existe receita de bolo, cada mulher é única e é super importante respeitar as nossas individualidades e processos.

É fato que todas nós atualmente possuímos inúmeros problemas e questões pendentes a serem resolvidas, no entanto a sua confiança naquilo que você faz e como você lida com determinadas situações, são ações primordiais para o autoconhecimento e também para a autoestima.

É importante que você aprenda a se perdoar em seus erros e problemas para conseguir se livrar do sentimento de culpa e passar a cultivar sentimentos de amor próprio para entender que mesmo errando, você reuniu todas as capacidades e fez o que estava a seu alcance no momento. E das próximas vezes poderá usar seus erros como lição para não cometer os mesmos erros passados.

Assim, você passa a não se agredir internamente e a aceitar todas as suas questões como parte de você mesmo. Com isso, você passa a cultivar um amor próprio maior, o que pode levar você a ter mais confiança em você e em suas questões.

Uma dica chave é se cercar de pessoas que inspiram, fizemos uma pauta com modelos plus size para você se inspirar em lutas reais de mulheres que são gente como a gente!

Já parou para pensar que ser gentil com todos é uma virtude, então, por que não ser gentil consigo mesma? Você merece esse cuidado, amor, gentileza e paciência consigo mesma!

Insegurança com a aparência: como lidar?

Ao lidar com um problema ou questão específica é sempre muito importante que você compreenda a origem desse incômodo. Quando lidamos com a questão da aparência e inseguranças, é comum um sentimento de comparação a outros padrões diferentes do nosso.

Devido a crenças internas, influências externas e outras situações, nós tendemos a considerar o estereótipo padrão sempre melhor do que aquilo que encontramos em nós mesmos, nos sentimos fora do meio e desamparados. Tudo isso contribui para o enfraquecimento da nossa autoestima.

Imagine que você vai a uma loja que venda peças de roupas para determinados tamanhos diferentes do seu, mesmo que você goste muito do conceito ou da estampa da peça, você não poderá usá-la. Daí vem o sentimento de exclusão e insatisfação com o seu corpo, o que leva ao sentimento de culpa por não estar no “peso ideal”.

Continuando, você não pode levar a peça que gostaria e comumente ouve que as “peças que emagrecem” são as melhores opções. Essa ideia, apesar de parecer construtiva, gera exclusão no lugar de inclusão.

Sabemos que vez ou outra, só queremos vestir um look confortável e por isso, indicamos roupas confortáveis para o dia a dia também em nosso Blog, para aqueles dias que você só quer se sentir a vontade consigo mesma!

Não há problemas em você se sentir insatisfeita com um ou outro detalhe do seu corpo, porém, fique atenta se esses sentimentos estão alterando a forma como você enxerga.

As inseguranças não se limitam somente ao peso, é muito comum encontrá-los em tipos de cabelos, cor da pele, formato do rosto e muitos outros aspectos pessoais.

Por isso, é muito importante que ao lidar com sentimentos de culpa e insatisfação, seja com o seu corpo ou aparência, você saiba aplicar um filtro e entender se a questão está surgindo genuinamente de você ou está partindo de um padrão externo que está persuadindo seu inconsciente a querer mudar sua essência.

Outro ponto também, é que é preciso que você se sinta sempre bem com você mesmo. Por isso, se mesmo com
“filtro de padrões”, você queira mudar sua aparência para se sentir única e exclusivamente bem com você, você tem essa liberdade.

O importante aqui é que você se sinta livre para tomar suas escolhas com base em você e não com base em padrão que é imposto em todos os lugares que você for.

Autoestima no dia a dia: como colocar em prática

Sabemos que na teoria parece fácil ser uma pessoa mais confiante, mas as pessoas inseguras sabem o quanto colocar em prática a segurança é difícil. Por isso, é importante que você vá trabalhando essa questão com você mesmo todos os dias, e ressaltamos novamente que com o auxílio de um profissional de saúde mental você irá conseguir se sentir muito melhor!

Confira as principais dicas que podem contribuir para você se sentir mais seguro e confiante:

Seja você mesma

Apesar de soar como clichê, a ideia de ser você mesma diante das situações e das pessoas pode ser um ótimo auxiliar para que você tenha mais autoestima e segurança sobre você. Por isso, toda vez que você sentir que está se distanciando de sua essência para agradar aos outros, pare por um momento e tome consciência de quem você é e de seus valores.

Lembre-se: você não é responsável pelas expectativas que as pessoas criam sobre você, sua única responsabilidade é ser você mesma. Caso você sinta necessidade de mudanças, apenas aceite-as se for para melhor e se você sentir necessidade.

Passe a filtrar o que recebe das outras pessoas

Pense em algo que você não gosta em si mesmo: pode ser seu cabelo, seu corpo, seu rosto ou seu peso. Na maioria das pessoas, essa não aceitação das próprias características, muito provavelmente, veio de algum comentário que outra pessoa fez sobre você. Muitas vezes, carregamos isso conosco desde a infância e sentimos que isso só vai melhorar se mudarmos algo em nós.

Por isso, é muito importante aprender a filtrar o que vem das outras pessoas. Se for comentários positivos, receba-os com carinho e passe a levá-los com você, no entanto, se for comentários negativos, utilize da mesma audácia que foi depositada sobre você e tenha liberdade para negar o comentário. Você não precisa mais passar a carregá-los com você.

Tenha outra visão sobre você mesma

É muito comum que você se sinta presa em pensamentos do tipo: “eu não consigo”, “eu não posso”, “eu não sou boa” e outros. Olha para a sua trajetória e por tudo o que você já enfrentou por aqui, será que alguém que não é bom ou alguém que não consegue teria passado da mesma forma por tudo isso?

Isso não significa que você vá se achar perfeito ou que está sendo narcisista, mas que você está reconhecendo o seu potencial e não excluindo ou ignorando suas conquistas. Assim, toda vez que sentir que não está agregando valores a você mesmo, trabalhe essa questão em você mesma para se ver como uma pessoa capaz.

Aceite-se

A aceitação é um processo muito importante para o cultivo da autoestima. Quando você passa a se perdoar e a entender suas questões, fica muito fácil buscar meios de resolvê-las.

As pessoas inseguras estão sempre em busca da aceitação das outras pessoas e acabam se esquecendo que a única aceitação necessária é a aceitação que vem de nós mesmos. Além disso, ao se aceitar, você passa a construir todo um caminho em direção à autoestima, e logo irá se aceitar como uma pessoa confiante e mais segura quanto a você. Você vai perceber que se sentir e ficar maravilhosa é bem fácil do que parece!

Foque no seu bem-estar e em sua felicidade

Na vida, passamos por muitas dificuldades e por muitos problemas, por isso: pense bem se vale a pena passar toda uma vida enfrentando esses problemas junto a problemas que vem de padrões e opiniões de outras pessoas. Não é egoísmo pensar no seu bem-estar.

Tenha foco em ser feliz, independente de como as outras pessoas irão lidar com a sua felicidade. Você vai contagiar também as outras pessoas e passará a ter uma vida mais leve e livre de problemas desnecessários.

Entendemos que tudo isso não acontece do dia para a noite, como pontuamos, cada processo é individual e é muito importante que você busque acrescentar doses de autoestima e amor próprio na sua rotina de uma maneira leve e gentil.

Esperamos que esse post tenha te ajudado a enxergar seus valores e que você passe a cultivar a autoestima com todo o carinho e cuidado que você precisa ter consigo mesmo.

Aproveite para ler o nosso post sobre os 7 estilos universais e acrescente mais identidade no seu modo de vestir com nosso guia prático.

Até mais!