A consultoria de moda do blog Almaria Plus passou a receber diversas dúvidas sobre o círculo cromático. Por aqui, já disponibilizamos 4 dicas certeiras para descobrir a sua paleta de cores, porém, se você ainda não está familiarizada com a novidade, saiba que tanto os looks que combinam tons diferentes como azul e laranja quanto os monocromáticos e outros que exploram as cores estão super na moda.

O que isso tem a ver com o círculo cromático? Bom, a teoria que divide as cores em um círculo com base na sua afinidade (não quer dizer que são parecidas) tem sido muito procurada por mulheres que querem criar combinações de cores mais certeiras e coerentes entre si para arrasar nas tendências coloridas.

Continue a leitura e entenda tudo sobre o assunto!

O que é círculo cromático?

O círculo cromático é uma representação das cores percebidas através do olho humano aplicadas num gráfico circular. Geralmente, ele é dividido em12 partes e cada uma indica as variações de saturação de determinadas cores, que podem ser tanto as primárias quanto as secundárias e terciárias.

O que define essa terminologia nas cores é a sua origem – basicamente, quais pigmentos geraram os tons. As primárias (azul, vermelho e amarelo) são chamadas de verdadeiras, pois não existem a partir da mistura de nenhuma outra cor.

Já as secundárias (laranja, roxo e verde) são obtidas a partir de combinações das primárias, enquanto as terciárias (amarelo alaranjado, azul esverdeado e etc.) vem das junções de cores secundárias.

Enfim, o ponto é que o círculo cromático engloba todas elas e possibilita o desenvolvimento de análises de quais são complementares, análogas e complementares decompostas entre si — se você já era uma adepta da tendência color block, esse post será super útil para a combinação das suas futuras produções!

Quem criou o círculo cromático?

Há diversos tipos de círculo cromático e, portanto, diferentes contribuintes para a sua criação. O romancista Goethe desenvolveu a Teoria da Cor Pigmento no início do século 19, mas a tabela como conhecemos hoje é de mérito principal de Isaac Newton.

O inventor e físico foi quem idealizou a colocação de todas as cores no famoso círculo que usamos hoje em tantas áreas da arte.

Para que serve o círculo cromático?

O círculo cromático é uma ferramenta utilizada em diversos setores artísticos como o da arquitetura, das artes plásticas e, claro, o da moda. No mundo fashion, ela serve para testar tons, nuances, saturações e contrastes a partir de embasamentos teóricos de seu sucesso, o que colabora diretamente para a criação de cartelas de cores de coleções e composições diárias.

Em outras palavras, é a partir do cromático que você pode criar looks harmoniosos usando diferentes cores, como no caso dos blazer coloridos em outro post nosso. Já se perguntou por que azul com laranja e roxo com amarelo ficam tão bem entre si, por exemplo? Pois essa é a magia da teoria explicada abaixo:

Como analisar as cores no círculo cromático?

Bom, o círculo cromático tem algumas leis de harmonização que são essenciais para montar os looks. Não é só chegar escolhendo quaisquer tons da tabela não, tem que conhecer as teorias que ditam quais e por que certas cores combinam entre si:

Cores complementares

As cores complementares são as que apresentam um grande contraste entre si e que ficam em posições opostas no círculo cromático. É só desenhar uma linha reta no círculo que você encontrará os tons que são complementares, como vermelho e verde, azul e laranja, rosa e verde e roxo e amarelo.

Não há uma resposta concreta do porquê elas funcionam juntas, talvez seja como o queijo com a goiabada ou o bolo de fubá com manteiga: as suas diferenças de pigmento – e sabor – são tão marcantes que, como o nome indica, acabam se complementando.

Para criar looks com cores vivas, cheios de personalidade e energia, use essa teoria e aposte em combinações ousadas como uma blusa roxa com uma saia amarela: garantimos que não vai se desapontar!

Cores análogas

Ao contrário das anteriores, as cores análogas são as que são mais similares entre si e ficam em posições próximas no círculo cromático. Você pode escolher quaisquer tons que estejam lado a lado para criar composições com as incríveis cores análogas: laranja, amarelo, verde ou roxo e rosa e violeta são exemplos que sempre aparecem no Insta das famosas.

Aqui, vale a pena apostar em conjuntos monocromáticos com sapatos e bolsas em tons parecidos para aproveitar a praticidade das cores análogas.

Para uma produção mais elaborada e fashionista, opte por uma blusa no amarelo, uma calça de alfaiataria no amarelo-esverdeado e acessórios no amarelo-alaranjado. Uma combinação poderosa, não é mesmo?

Cores complementares decompostas

Também chamada de tríade, essa é a lei de harmonização do círculo cromático que é mais complicada, mas ainda pode produzir resultados incríveis. Ela consiste na combinação de 3 cores em posições equidistantes, o que significa que as distâncias entre os pontos são iguais.

Na prática, são tons como o vermelho, azul e verde ou o rosa, amarelo e ciano.

Ou seja, é quase como a mistura entre cores complementares e análogas, o que cria efeitos de alto contraste que são balanceados com harmonia.

Uma dica nossa é apostar em apenas uma cor predominante, como um vestido vermelho, e distribuir as outras duas cores no calçado, na bolsa e nos acessórios.

Pronto, agora você sabe tudo sobre o círculo cromático e como usá-lo no dia a dia para criar outfits cheios de estilo e inovação!

Para continuar nessa jornada de entender mais sobre a teoria da moda que está no backstage das suas roupas, recomendamos conferir também o nosso post sobre os 7 estilos universais.

Até a próxima publicação!